Meus Sertões Universidade

Meus Sertões Universidade

Em fevereiro de 2017, o site Meus Sertões recebeu e-mail de Camila Gabrielle, estudante de jornalismo da Unesp/Bauru, cidade do interior paulista. Ela queria conhecer melhor nossa proposta de cobertura do semiárido.

Dez meses depois, Camila voltou a nos escrever propondo uma parceria.

Nordestina, nascida em Salvador (BA) e criada até os 18 anos em Aracaju, Camila percebeu que existe no sul do país “um estereótipo de que o sertão se resume a seca, miséria e pobreza e que seus moradores não são tão inteligentes, são matutos demais”.

Visando desconstruir essa ideia, ela decidiu que seu TCC (trabalho de conclusão de curso) seria um documentário sobre a alegria de viver no semiárido. Para isto abordaria questões de identidade e cultura. Os locais escolhidos foram cidades e povoados do sertão sergipano.

A parceria sugerida a Meus Sertões foi publicar textos que ela produziria sobre sertanejos e a vida no semiárido e fazer o lançamento do documentário em conjunto com a página que ela mantém no You Tube. Em troca, Meus Sertões constaria como apoiador no roteiro e no documentário, que serão apresentados à banca e disponibilizados ao público.

No fim do e-mail, Camila, gentilmente, atribuía a Meus Sertões à inspiração em “bater o martelo na escolha do tema do TCC” e servir de referência ao projeto dela.

Obviamente, não poderíamos recusar a proposta.

Desde o início de 2018, Camila Gabrielle nos tem enviado textos e fotografias feitas durante a execução do documentário. Com humildade, utilizou as críticas para aperfeiçoar seu trabalho. E nunca se queixou de reescrever o que enviava – às vezes, mais de uma vez.

Hoje, a poucos meses de sua formatura, dividindo o tempo com o trabalho em uma assessoria de imprensa e como freelancer de uma emissora de televisão, Camila está finalizando o material que começaremos a publicar em outubro.

A equipe de Meus Sertões está tão orgulhosa, que decidiu transformar essa parceria em um programa permanente, aberto a estudantes universitários que queiram ter orientação jornalística sobre trabalhos práticos de conclusão de curso com temas relacionados ao sertão brasileiro.

Não há custo para os interessados. Os requisitos exigidos são: dedicação, perseverança e busca permanente por conhecimento. Nosso limite atual de acompanhamento é de três estudantes por ano. Para se candidatar basta enviar e-mail para contato@meussertoes.com.br.

Jornalista, 57 anos, traz no sangue a mistura de carioca com português. Em 1998, após trabalhar em alguns dos principais jornais, assessorias e sites do país, foi para o Ceará e descobriu um novo mundo. Há dez anos trabalha na Bahia, mas suas andanças não param. Formou comunicadores populares nas favelas do Rio e treinou jornalistas em Moçambique, na África. Conhece 14 países e quase todos os estados brasileiros. Suas reportagens ganharam prêmios de direitos humanos e de jornalismo investigativo.
follow me

Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *