Festa de Vaqueiros

Festa de Vaqueiros

Em 1983, os vaqueiros do distrito de Barreiros, em Riachão do Jacuípe, na Bahia, se reuniram para comemorar o aniversário de Mundinho de Pedro Rossi. Eles se inspiraram em outro evento, criado 13 anos antes, em Serrita (PE): a Missa do Vaqueiro.

Foi em Serrita que o renomado Raimundo Jacó, primo de Luiz Gonzaga, foi assassinado quando buscava um animal fugido. Apesar de haver um suspeito, o crime nunca foi solucionado. A homenagem a Raimundo dura quatro dias do mês de julho, numa sequência de shows e vaquejada.

BARREIROS

Nos primeiros anos, a festa era dedicada aos encourados de Barreiros, distrito que hoje tem cerca de 5 mil habitantes e fica a 45 km da sede do município. Com o tempo, surgiram as atrações musicais e competições diversas, cujos prêmios em dinheiro são bancados pelos comerciantes e moradores locais.

Apesar de não ter pousadas, a telefonia ser deficiente e não haver transporte regular para lá, Barreiros espera reunir 10 mil pessoas durante os dois dias de festas que começam no próximo sábado, dia 28 de julho.

Tradicionalmente, a Festa do Vaqueiro, que está na 34ª edição – ela não foi realizada duas vezes por causa da seca -, ocorre no último final de semana do mês de julho. Uma comissão formada presidente, vice, tesoureiro e primeiro secretário, escolhida anualmente pelos organizadores do ano anterior, fica incumbida da organização e da programação do evento.

Delmira Nunes, conhecida como Delma, vice-presidente deste ano, é a mais ativa das participantes. Ela conta que foi madrinha da festa duas vezes e todos os componentes de sua família contribuíram para torná-la mais conhecida na Bahia e em outros estados.

Delma ressalta que tem apenas quatro anos que as mulheres começaram a fazer parte da comissão, sendo que no máximo chegaram à vice-presidência. Este ano, foi iniciado o processo para preservar a história da festa com a campanha de arrecadação de fotos e depoimentos sobre o evento.

A vice-presidente informa que as principais atrações musicais este ano serão André Mendes, o Vaqueiro do Paredão, e a banda Unha Pintada. Estão previstos outros sete shows.

A programação de sábado será aberta às 5h30, com a alvorada. Durante o dia estará concentrada no barracão cultural, onde serão montadas barracas de artesanato e produtos de agricultura familiar e haverá apresentações de samba chula. Das 22h às 5h30 da manhã, shows de cantores e bandas.

Domingo é o ápice da festa. Às 13 horas começa o desfile de Vaqueiros e Grupos de Montarias. Durante o desfile são escolhidos os cinco melhores grupos de montaria, com R$ 3 mil em prêmios, e a escolha dos encourados melhor trajado, com o pior traje, melhor aboiador, mais velho e mais novo. As atrações musicais se apresentam das 18h à meia-noite.

A festa tem uma página no Facebook – @festaDevaqueirosDeBarreiros.

Jornalista, 57 anos, traz no sangue a mistura de carioca com português. Em 1998, após trabalhar em alguns dos principais jornais, assessorias e sites do país, foi para o Ceará e descobriu um novo mundo. Há dez anos trabalha na Bahia, mas suas andanças não param. Formou comunicadores populares nas favelas do Rio e treinou jornalistas em Moçambique, na África. Conhece 14 países e quase todos os estados brasileiros. Suas reportagens ganharam prêmios de direitos humanos e de jornalismo investigativo.
follow me

Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *