Categoria: Meus Sertões

Casos de Covid no interior ameaçam colapsar saúde nas capitais do Nordeste

O mais recente relatório do Comitê Científico de Combate ao Coronavírus (C4NE), que assessora os governadores dos estados nordestinos revela que o alastramento vertiginoso de casos de Covid-19, incluindo casos confirmados e óbitos, nas cidades do interior e o crescente aumento dos valores de reprodução da doença (fator Rt) nestes municípios, indicam que todas as capitais e outras cidades populosas da região estão à beira de registrar o chamado “efeito bumerangue”.

…Ler mais.

Cientistas explicam porque não é hora de flexibilizar isolamento

O nono relatório do Comitê Científico de Combate ao Coronavírus no Nordeste (C4NE) relata a situação de cada estado. Nenhum deles, segundo os cientistas e médicos que fazem parte do comitê, está em condições de flexibilizar o isolamento social. Pelo contrário, as recomendações são no sentido de implementação de medidas mais rigorosas.

…Ler mais.

Cruzes estradeiras

O professor substituto de história da Faculdade de Filosofia Dom Aureliano Matos (Fafidam), núcleo da Universidade Estadual do Ceará, em Limoeiro do Norte, Antônio Zilmar da Silva, 46 anos, sempre teve dificuldades para conviver com a ideia de morte. Nascido em Pacajus, no sertão cearense, e criado em Fortaleza, a 56 quilômetros de distância, ele não conseguiu ir ao velório da avó, nem do pai, preferindo escrever um texto para homenageá-lo.

…Ler mais.

Outra forma de celebrar o 3 de maio

Não são apenas os moradores de Rio do Antônio, no sudoeste baiano, que celebram o dia da “Invenção (descoberta) da Santa Cruz” (clique aqui para ver a reportagem).  Em Ichu, cidade da região sisaleira, a 555 km de distância, também celebra o dia 3 de maio, só que sem reza e sem penitência. A data também é chamada de Dia da Hora, em referência à crucificação de Cristo.

…Ler mais.

Covid-19: situação de Juazeiro preocupa comitê científico

O Comitê Científico de Combate ao Coronavírus (C4NE) divulgou o oitavo boletim para assessoramento dos governadores e gestores municipais dos nove estados do Nordestes. Os cientistas e médicos do comitê são enfáticos ao afirmar que as medidas de isolamento social não devem ser relaxadas. Eles afirmam, com base em projeções matemáticas, que o relaxamento poderá acarretar um aumento de 200 mil novos casos e 7.500 óbitos na região, causados pela Covid-19, em junho.

…Ler mais.

Semana de feriados não impede avanço da Covid-19 na Bahia

A Covid-19 atingiu esta semana mais 134 cidades nordestinas, totalizando 1.544  municípios. Isto equivale a 86,1% do total. Os maiores avanços ocorreram na Bahia (55 cidades), onde foram antecipados feriados e decretados pontos facultativos por cinco dias pelo governo estadual para tentar aumentar o índice de isolamento social e desacelera a progressão da doença. Piauí (28) e Paraíba (20) vêm a seguir.

…Ler mais.

Covid-19, dengue e chicungunha colocam saúde à beira do colapso

O Comitê Científico de Combate ao Coronavírus (C4) divulgou novo boletim nesta quinta-feira, no qual recomenda a manutenção e ampliação das medidas de isolamento total (lockdown), levando em conta a continuidade de curvas crescentes de casos e mortes de coronavírus e do aumento de ocorrências de dengue e chicungunha no Nordeste e em todo o Brasil. O comitê ressalta que o lockdown é a única forma de reduzir o número de contágios e evitar a sobrecarga e o colapso de sistemas de saúde. O C4 vê como imperiosa a necessidade de aumentar a testagem da população para Covid-19 e dengue.

…Ler mais.

As espadas e o Judas explosivo

L., espadeiro renomado de Bonfim de Feira, distrito de Feira de Santana, no sertão baiano, ensinou o ofício aos três filhos quando eles eram crianças. Da fabricação de fogos de artifício bem simples – os “furicos de taboca” – até as espadas feitas com bambu, carvão, salitre, enxofre, limanha de ferro ou de alumínio e barro de formigueiro socado para evitar que a carga saia por baixo, M. levou mais de 10 anos para aprender. Hoje se orgulha de fazer peças de até 1,2 quilos, que expelem fogos e faíscas por até 25 minutos.

…Ler mais.