Autor: Leonardo Lima

Estudante de jornalismo na Universidade Federal da Bahia (UFBA), nasceu em São Paulo, mas mora na Bahia desde os cinco anos. Durante o ensino médio decidiu cursar algo que permitisse estar sempre estudando novos assuntos e, felizmente, optou pelo jornalismo. Dentre as coisas que não viveria sem estão aipim frito, Legião Urbana e viagens com perrengue. Já fez dois mochilões com seu pai pela América Latina, passando pelo Chile, Argentina e Peru. Apaixonado por Machado de Assis e por Elis Regina, tem certeza que os dois seriam as primeiras pessoas com quem conversaria caso máquinas do tempo existissem. Atualmente está no sétimo semestre do curso, desenvolvendo o TCC com o tema jornalistas-celebridades. Tem 21 anos, o melhor irmão do mundo (Dudu) e nunca teve um bichinho de estimação. Estagia no jornal A Tarde, apesar de nunca ter pisado no prédio da empresa. Em 2021, junto com sua amiga e colega Luísa Carvalho, venceu a 13ª edição do Prêmio Jovem Jornalista, do Instituto Vladimir Herzog, onde investigou como o agronegócio está secando os rios no oeste da Bahia.

Cadê o prefeito?

Capítulo 3: Na calçada

Leonardo Lima e Luísa Carvalho

Entre os dias 5 e 8 de outubro do ano passado, Luísa enviou mensagens e ligou duas vezes para o prefeito de Correntina Nilson José Rodrigues (PCdoB), conhecido como Maguila. Ele não retornou as chamadas.  Outras quatro ligações foram feitas pelo pai dela, Marcos Carvalho, e só uma vez ele atendeu. Marcamos de entrevistá-lo no dia 9, sábado, bem cedo.

A primeira coisa que fizemos ao chegar no município, foi achar a casa do prefeito, com quem tínhamos uma entrevista marcada para antes das 8h. Correntina, no oeste baiano, tem cerca de 30 mil habitantes. É uma cidade pequena e, principalmente em seu centro, é bem fácil achar a casa de alguém minimamente conhecido.

…Ler mais.

Garra jornalística

Entre agosto e novembro de 2021, Paulo Oliveira, editor de Meus Sertões, e a professora Lívia de Souza Vieira, da Universidade Federal da Bahia (Ufba), orientaram Leonardo Lima dos Santos e Luísa da Silva Carvalho, estudantes de jornalismo na produção, reportagem e edição do podcast “Guerra da água”, que mostra como o agronegócio ameaça conservação do bioma e subsistência de comunidades tradicionais no cerrado baiano.

…Ler mais.