O cordígero

O cordígero

Rafael de Souza Santos, 21 anos, se tornou um afamado fazedor de cordões de São Francisco, em São Félix do Coribe, no sertão baiano. Nos últimos anos, é muito difícil encontrar cordígeros, por isso, uma antiga tradição está minguando.

O cordão é usado em rezas para curar doenças. Reprodução do vídeo "O fazedor do cordão de São Francisco"
O cordão é usado em rezas para curar doenças. Reprodução

Além da arte de trançar os fios é preciso conhecer as rezas feitas durante a execução dos nós. Existem cordões de três, cinco, sete e nove nós, cada um deles tem uma reza específica.

No primeiro de dois vídeos que apresentaremos, Rafael conta quais as serventias das cordas de frade, poderosa arma contra o Mal. Dentre elas, se incluem o uso em rezas para cura de doenças, em penitências na Sexta-Feira da Paixão, na garantia de partos bem-sucedidos e no direcionamento correto das almas para o Céu.

Há outros mistérios que devem ser respeitados durante a confecção do objeto sagrado, capaz de realizar assombrosos milagres, descritos nos poucos livros sobre o tema.

Esta é a primeira das duas partes do relato de Rafael, cujo contato está na parte final do vídeo.

–*–*–*–*–

Meus Sertões agradece à Helenita Monte de Hollanda, ao Canal Cultura Popular Brasileira e a Rafael de Souza Santos por terem dado autorização para reproduzirmos este vídeo.

O contato de Rafael é 77 9 9130 8043

Nasceu e cresceu numa típica família brasileira. Potiguar, morando na Bahia há vinte anos, é médica de formação e pesquisadora da cultura popular. Nos últimos 10 anos abandonou a sua especialidade em cardiologia e ultrassonografia vascular para atuar como médica da família na Bahia e no Rio Grande do Norte, onde passou a recolher histórias e saberes. Nessa jornada publicou cinco livros.”. No final de 2015 passou temporada no Amazonas recolhendo saberes indígenas.
follow me

Uma reflexão sobre “O cordígero&rdquo

  1. Maria Juraci M. FagundesDisse…
    Replied on

    Amo saber e ler sobre Cultura popular de rezas e benzimentos. Assisti sobre o saudoso Pedro Santinho, que foi um grande rezador, e; não temia ensinar suas rezas, também, vi alguns relatos de Rafael, o fazedor de Cordão de S. Francisco de Assis, senti de ele não querer falar as outras orações para tal. Há muito tempo, aprendi algumas rezas com minha saudosa avó, porém, tinha anotada a Oração do Sonho de Nossa Senhora, que está aprendeu com cativos, sendo que, nasceu próximo à libertação da escravatura. Mas, meu saudoso esposo, tinha aversão às rezas, e; destruiu o caderno em que eu tinha “lindas pérolas de conhecimento antigo”, e fiquei sem minha linda oração, que não consegui memorizar, e Rafael, infelizmente, não quis cita-la. Mas, tenho que aceitar, nem tudo é para todos ouvirem. Bom, seu conhecimento é rico, onde as verdadeiras rezas foram aprendidas com cativos e, passadas de mãe pra filhos… Há, também, a belíssima oração das 11000 Virgens, tornei à ouvi-la por uma nigeriana, que não me deixou anotar, porquê disse, que esta reza tem que ouvir e aprender e passar pra frente, para que mais pessoas aprendam, não sei se é verídico, mas são dogmas que não se discute, principalmente, de um nativo, onde a cultura religiosa é rica. Porém, minha avó, a disse muitas vezes à mim, agora, com o tempo e as preocupações diárias estas orações aprendidas à tempos atrás me foi esquecida e perdidas. Quem sabe, talvez a Sra possa ter em seu rico acervo. Desculpa! Desde já agradeço pelos lindos vídeos de pessoas tão puras e sábias, carregadoras de um dom que salva, basta ter fé e acreditar

Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *