Ano: 2021

Beatriz Tuxá – Universos diversos

“Não sou tua indiazinha
Nem tua Iracema
Não sou tua Pocahontas
Nenhuma das tuas lendas
Sou filha dessa terra
Pronta pra retomada
Se ficar de papo torto
Vai tomar uma flechada”

Essa rua é minha – Kaê Guajajara

À beira do gramado da Arena Fonte Nova, Ana Beatriz Santos Padilha, 25 anos, anima a torcida do Esporte Clube Bahia. Desde 2018 até a pandemia de covid 19 interromper as atividades do grupo, ela participou dos jogos na Arena Fonte Nova e Pituaçu. Apaixonada pelo clube desde que cruzou os 655 quilômetros de estrada que separam a terra natal, Ibotirama – palavra que na língua tupi significa “flor promissora” – e Salvador para estudar produção cultural/comunicação, na Universidade Federal da Bahia (Ufba), Ana foi eleita a Voz do Esquadrão, quatro anos depois.

…Ler mais.

Rezas diversas

Na segunda e última parte do vídeo sobre Rafael de Souza Santos, 21 anos, um dos raros artesãos que conhece e faz os poderosos cordões de São Francisco, usados em rezas e para guiar os mortos ao Céu, nos ensina as orações feitas para curar quebranto, dores diversas, sol e sereno e espinhela caída. Também mostra como o cordão é usado durante algumas rezas. Por fim, ensina o bendito que deve ser entoado durante a confecção da corda de frade.

…Ler mais.

Uma experiência fascinante: “Umburana e Duas Passagens” – capítulo VI

Essa é uma história comprida, dessas que nossas avós contavam quando mal anoitecia e a criançada sentava em torno dela na varanda. Quem pensa que esse caso se passou há muito tempo se engana, pois em Duas Passagens, na Chapada Diamantina, a energia elétrica só chegou depois dos anos 2000. O que vou narrar agora tem a ver com uma menina sertaneja que enfrentou muitos desafios para atingir seu objetivo.  Vai ter muitas idas e vindas antes de chegar ao final. Preste atenção!

…Ler mais.

Contraveneno

Usado por algumas benzedeiras em seus processos de cura, o cuspe é milenarmente conhecido. Afinal foi com saliva que, segundo o Evangelho de Marcos, Jesus curou um cego de nascença. A cultura popular e a medicina rústica se arvoram em curas e benzimentos, e é antiquíssima a fórmula que reza: “Jesus, Maria e José, cuspe em jejum mezinha é!”

Os curadores de cobra são conhecidos por todo o Brasil. Costumam, como Seu Zé Galego, serem identificados na tenra infância ao serem provados na própria carne escapando ilesos dos mais bravos venenos.

Foi assim com o nosso amigo entrevistado – a partir daí a sua própria saliva ganhou valor positivo e passou a salvar animais das peçonhas malditas que inexoravelmente os levaria a morte.

Hoje, aos 78 anos, sem nunca ter recebido dinheiro pelos seus inúmeros salvamentos, vive em paz em sua roça em companhia da cadelinha que é a luz da sua vida, com o coração tranquilo por só fazer o bem sem amealhar nisso caraminguás que lhe favoreça riqueza.

Nota da redação: Meus Sertões adverte que a cura para o veneno de cobras e de escorpiões só é cientificamente comprovada após o uso de soros antiofídicos e antiescorpiônicos. Em caso de picadas, leve a vítima imediatamente para um hospital.

Calumbi: o podcast de Senhor do Bonfim

Nascido, criado, benzido e batizado em Senhor do Bonfim (BA), Airton da Silva Almeida decidiu deixar a cidade em 2010 para trabalhar na construção de estradas pelo Brasil. No sábado passado (6/2), 11 anos depois da partida, ele estava em Ituiutaba (MG), a 1.600 quilômetros de Bonfim, quando ouviu tocar a música que marcou sua infância e adolescência, no recém-lançado podcast Calumbi:

…Ler mais.