Mês: dezembro 2020

Uma experiência fascinante: “Mãe Dioca” – capítulo IV

A agricultora Maria Januária Seles teve uma vida difícil, embora seu pai fosse um dos poucos a ter uma roça de mandioca no povoado de Palmeiras do Cedro, em Boninal, cidade da Chapada Diamantina. Entrevistada pelo sobrinho Vitor Manoel e seus colegas de turma, dona Maria conta que só comia arroz na Semana Santa, quando os pais se sacrificavam para compra um litro do cereal, um dos alimentos mais consumidos no mundo.

…Ler mais.

Comunidades tradicionais ameaçadas por projeto da Codevasf

Os agricultores familiares e pequenos criadores de animais em comunidades de fundo e fecho de pasto Ivete Ribeiro de Lunas, 54 anos, Elenilton Alves Bonfim, 53 e Gildásio Félix Bonfim, 51, saíram das comunidades de Muquém, Poço Fundo e São João, bem cedo para participar de uma reunião para a qual não tinham sido convidados. Antônio Batista de Souza Filho, o Toinho, suplente de diretor do Sindicato de Trabalhadores Rurais de Itaguaçu da Bahia, acompanhou o grupo.

…Ler mais.

Uma experiência fascinante: “Trilhas da memória” – capítulo III

Samuel Santos Oliveira chegou ao último ano do ensino médio do Colégio Estadual Rui Barbosa, em Boninal (BA), com a pecha de aluno desinteressado. Ele admite que nunca foi um aluno exemplar: conversava muito em sala de aula e atrapalhava os professores. Tinha implicância por não conseguir fixar a atenção nas coisas que não o interessavam, como os temas da filosofia e de outras matérias. No entanto, seu comportamento mudou meses antes de ele se formar.

…Ler mais.

Uma experiência educacional fascinante – capitulo I

A notícia de que a professora Maria Isabel Gonçalves, 33 anos, do Colégio Estadual Rui Barbosa, em Boninal, no sertão baiano, estava entre os vencedores do prêmio Educador Nota 10, começou a se espalhar em julho deste ano. A única representante baiana selecionada entre 3.761 participantes do concurso nacional foi a responsável pelo desenvolvimento do projeto “As filosofias de minha avó: poetizando memórias para afirmar direitos”, adotado para todas as turmas do primeiro ao terceiro ano do ensino médio.

…Ler mais.

Uma experiência fascinante: “Amanda e seus avôs” – capítulo II

Nem precisou a professora Maria Isabel Gonçalves terminar de apresentar a proposta de trabalho para os alunos. Amanda Silva Rocha, 17 anos, já sabia o que fazer: vídeos e um texto para preservar a memória de seus avôs Francisco Rocha e Joaquim. O primeiro, morador do povoado de Felizardo, em Piatã, tinha 94 anos à época. Exímio contador de histórias, não disfarçava o xodó pela neta.

…Ler mais.