Dan, o cineasta

Dan, o cineasta

O pequeno Dan andava pela casa com uma câmera feita de caixa de papelão. Filmava tudo que a imaginação permitia. Se o equipamento desmanchasse, fazia outro. Nos meses de janeiro, quando o grupo de reisado do bairro Tiracolo visitava o terreiro de candomblé vizinho, ouvia os cânticos e corria à porta. Acabou gravando na memória as cenas que a máquina de brinquedo não registrava.


Danilo Victor Ferreira de Oliveira, 25 anos, filho de mãe pernambucana e pai baiano. Publicitário, trabalha em uma agência de Araci (BA), onde prefere fazer anúncios que contam a história de alguém para oferecer subliminarmente um produto.

As campanhas dos gênios da propaganda João Santana e Duda Mendonça, antes do envolvimento deles em escândalos de lavagem de dinheiro e remessa ilegal de divisas, e os filmes de Glauber Rocha e Salomon Ligthelm servem de inspiração para Dan Victor.

Duda, Santana e Glauber são baianos. Os três têm conexões com Araci. O primeiro foi responsável pela propaganda eleitoral de Maria Edneide Torres Silva Pinho, a Nenca, candidata a prefeita, em 1999. A estratégia e o mote “Agora é Nenca”, usados para vencer a eleição no sertão, foi repetido na vitoriosa trajetória de Luís Inácio Lula da Silva à presidência da República.

O trabalho com políticos também fez Dan se interessar pela produção de João Santana. Outro fator foi a proximidade, mais precisamente 48 quilômetros de distância. Santana nasceu em Tucano, município ao qual Araci, ainda distrito, pertenceu.

Glauber Rocha, expoente do cinema novo, trabalhou com o professor e ator araciense Anatólio de Oliveira no curta “Cruz na Praça”, considerado o primeiro filme brasileiro a abordar a questão do homossexualismo. Do mestre, exalta a forma como valorizava a cultura e o Nordeste.

Somente Salomon Lightelm é estrangeiro. O australiano, radicado em Nova Iorque (Estados Unidos), é  referência mundial no estilo narrativo de storytelling:

“Temos perspectivas semelhantes: ênfase aos detalhes e em histórias inspiradoras de pessoas. Salomon valoriza a direção de fotografia, a arte da câmera” – resume.

Inspirado nos baianos e nas técnicas do australiano, Dan Victor fez o vídeo “Vaqueiros” para uma candidata à deputada estadual. Nele, apenas boiadeiros dão depoimentos sobre a política, cujo nome aparece no alto do vídeo de vez em quando.

Dan se formou em publicidade na Faculdade Anísio Teixeira, em Feira de Santana. Hoje, é aluno especial (ouvinte) do mestrado em cultura e interatividade, na Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs). Paralelamente à publicidade, produz documentários autorais sensíveis e inovadores.

A chance de materializar o filme que pretendia fazer desde criança surgiu a partir do desafio lançado, em 2019, pelo site Musicbed.com, especializado em licenciamento de música para filmes. Com base no princípio de restrições criativas – limitações podem despertar algo em nosso cérebro para acelerar e enfrentar dificuldades -, foi criado concurso de produção cinematográfica.

A premiação total para os vencedores era de 80 mil dólares – 30 mil em dinheiro e 50 mil em equipamentos. As exigências consistiam em restrição de categorias, uso de músicas dos artistas do elenco da Musicbed na trilha sonora e curto período de tempo para a realização (um mês).

Dan fez tudo em três dias. Ele contou com a ajuda do patrão, Valmir Barreto, com quem dividiu a direção, e o apoio de Beto Curador, dono de uma casa de ervas, que doou 200 reais para as despesas de transporte.

“Filmamos no sábado, editei no domingo e finalizei na segunda-feira. No dia seguinte, no fim do prazo, inscrevi. Havia dois tipos de votação: a popular e a do júri. Fizemos campanha em rádio e nas redes sociais. De 40 filmes – o nosso era o único brasileiro – a gente ficou em quarto lugar. É um número bom. Além disso, conseguimos mostrar para o pessoal de Araci a importância de preservar a tradição” – avalia.

Para fazer o documentário de seis minutos, foi usada uma lente dos anos 1980 e um filtro para dar visual “vintage” com o objetivo de reviver o sentimento nostálgico dos espectadores. Uma das características de Dan é buscar tratamento visual diferenciado para cada filme.

O reisado do bairro Tiracolo tem o nome oficial de Nossa Senhora da Conceição. Ele o Boi Vermelho foram os únicos que restaram na cidade. A maior parte dos integrantes são idosos, cuja diversão está em percorrer as ruas e povoados em janeiro, cantando e dançando. As crianças preferem o boi e a burrinha que os acompanham. Os jovens mangam dos componentes.

Dan constatou que duas coisas estão acabando com as tradições na cidade: o envelhecimento dos moradores e a religião. Ele lembra que ao fazer uma filmagem de um senhor que lembrava do “boi roubado”, mutirão feito de surpresa para ajudar agricultores e criadores de animais em troca de comida, bebida, cantoria e dança, ouviu o seguinte depoimento de uma senhorinha:

“Eu não canto mais porque agora sou de igreja evangélica” – diz.

“Fogaréu”, documentário sobre a tradicional procissão da Semana Santa, e “Agreste”, ficção, são outros filmes do jovem cineasta. O segundo é de longe o recordista de visualizações no canal de You Tube da Calango Filmes. O curta conta a história do relacionamento abusivo de um casal de bandidos.

Realizado em parceria com o também diretor Vinícius Rios e a atriz Júlia Lorrana, ambos de Feira de Santana, o curta consumiu R$ 800 e teve como locações os povoados de Tingui e Serra Branca, em Araci. Embora haja pedidos para a continuação da história, a falta de patrocínio impede que isto ocorra.

Com experiência nas funções de roteirista, cinegrafista, diretor e direção de fotografia, Dan Victor foi convidado para participar de um longa-metragem, financiado pela Uneb. Isso, no entanto, não o desvia de projetos pessoais, incluindo a criação de um cineclube e um documentário sobre a pandemia de Covid-19.

Jornalista, 58 anos, traz no sangue a mistura de carioca com português. Em 1998, após trabalhar em alguns dos principais jornais, assessorias e sites do país, foi para o Ceará e descobriu um novo mundo. Há dez anos trabalha na Bahia, mas suas andanças não param. Formou comunicadores populares nas favelas do Rio e treinou jornalistas em Moçambique, na África. Conhece 14 países e quase todos os estados brasileiros. Suas reportagens ganharam prêmios de direitos humanos e de jornalismo investigativo.
follow me

19 reflexões sobre “Dan, o cineasta”

  1. TEREZINHA APARECIDA FERREIRA DE OLIVEIRADisse…
    Replied on

    Parabéns Paulo Oliveira, muito legal essa abordagem das proezas do Danilo Victor, sem dúvidas ele é um artista nato, menino de um carisma incrível e muito inteligente, que pena nosso pais ocupar tão pouco espaço no mundo da cultura e nossos artistas não crescerem por falta de incentivo. Sucesso pra ele…

    1. Paulo OliveiraDisse…
      Replied on

      Tenho certeza que essa realidade será mudada, Terezinha. Obrigado pela congratulação.
      Equipe Meus Sertões

  2. Maria Helena f moratoDisse…
    Replied on

    Sem palavras lendo tudo isso e saber que foi meu sobrinho Danilo que desde pequeno fazia ums filme e eu assisti e pensava esse menino vai longe como se diz aqui no nordeste só tenho orgulho de ser sua tia e amar você que é meu orgulho parabens que Deus continue te abençoando bjs vitória para todos vocês

    1. Paulo OliveiraDisse…
      Replied on

      O carinho demonstrado pela família é fundamental para o sucesso de Dan.
      Equipe Meus Sertões

  3. Edna Mª AndradeDisse…
    Replied on

    Uma honra ter um cineasta tão jovem e a participação tb de outros jovens da nossa cidade na criação de arte e cultura. Uma esperança de que “nem tudo está perdido”! Essa veia artística criadora de sentidos presente no resgaste ou reafirmação das tradições de um povo ressignifica e enobrece a história e o embelezamento dos dias atuais. Parabéns, meninos e meninas…Adorei ver Gustavo encenando!!! Parabéns, DAN, (VC É) O CINESTA!

    1. Paulo OliveiraDisse…
      Replied on

      Agradecemos por compartilhar essa visão.
      Equipe Meus Sertões

      1. Cosme AlmeidaDisse…
        Replied on

        Como é bom vê um jovem se dedicar desde criança em fazer filmagens e hoje adulto concretizando esse sonho. Parabéns pela atitude e a coragem em resgatar principalmente nossas raízes.

  4. Jaiane Santos CarneiroDisse…
    Replied on

    Sou conterrânea do rapaz Dan. Sei o quanto sonha para q seu sonho torne realidade, ele realmente é incrível, talentoso e tem muito é q voar mesmo! Voa menino Dan, seu povo araciense torce por vc!

    1. Paulo OliveiraDisse…
      Replied on

      Se Deus quiser, acompanharemos este voo.
      Equipe Meus Sertões

  5. Eulália MoratoDisse…
    Replied on

    Parabéns pra esse jovem humilde e batalhador q foi em busca dos seus sonhos mesmo diante de todas as dificuldades encontradas. Muitas vitórias viram pq vc é merecedor de todo apoio e patrocínio. Muito orgulho de vc meu sobrinho afilhado Dan Victor. Gratidão a ti Senhor

    1. Paulo OliveiraDisse…
      Replied on

      Uma bela manifestação de amor e admiração.
      Equipe Meus Sertões

  6. GiséliaDisse…
    Replied on

    Dan Victor realiza um trabalho belíssimo e valoral, especialmente, para nosso Território de Identidade do Sisal!

    1. Paulo OliveiraDisse…
      Replied on

      Concordamos contigo. Grato pelo contato
      Equipe Meus Sertões

  7. Jaques LeoneDisse…
    Replied on

    Por ser caçador de memórias as obras de Danilo me inspiram. Como professor e historiador utilizo seu material como fonte para o estudo de identidades, historia, memória e esquecimento. Tanto com crianças e adolescentes, como em formação com professores “Reisado” está sempre em meu repertório. Parabéns Danilo, continue levando o nome de nosso Araci/Sertão por meio de suas lentes. Abraço.

    1. Paulo OliveiraDisse…
      Replied on

      A utilização de documentários e outras linguagens em sala de aula permite o aumento do interesse dos estudantes e facilitam a fixação do conteúdo didática. Portanto, tanto Dan, autor de Reisado, quanto o senhor estão de parabéns. Grato pelo contato.

      Equipe Meus Sertões

  8. Vera MartinsDisse…
    Replied on

    Parabéns para esse “menino” inteligente que vi crescer, sempre que ia visitar a minha amiga, Terezinha, a sua mãe, ele estava com os olhos vidrados na TV, rsrs… imaginava até o que se passava pela cabeça dele. Meu querido, te desejo toda felicidade do mundo e que Jesus te ilumine e te dê muita sabedoria nessa sua caminhada, sinto-me orgulhosa por você.

  9. Márcia BarrosDisse…
    Replied on

    Parabéns Danilo pelo maravilhoso trabalho e por valorizar o sertão e nossa querida Araci – cidade mãe do dia!

  10. Jean Márcio de OliveiraDisse…
    Replied on

    Danilo Victor é um jovem araciense muito talentoso. Merece ter reconhecimento pelo belo trabalho que faz. Ele é um orgulho para a nossa cidade e, com certeza, irá muito longe.

    1. Paulo OliveiraDisse…
      Replied on

      Também acreditamos no talento de Danilo. Abraço e grato por compartilhar sua opinião.
      Equipe Meus Sertões

Deixe uma resposta para Maria Helena f morato Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *