Bloqueio total contra a Covid-19

Bloqueio total contra a Covid-19

O Comitê Científico de Combate ao Coronavírus (C4NE), grupo de cientistas, médicos e profissionais da saúde que assessoram os governadores do estados do Nordeste no combate à Covid-19, divulgou novo boletim propondo a contratação de médicos intensivistas, a regulação de vagas em UTI (fila única nas redes pública e privada), o planejamento de lockdown (bloqueio total) e a intensificação da formação das brigadas de saúde, formadas por médicos diplomados em outros países.

A aceleração do contágio e número de mortes nos últimos dias, principalmente nas periferias das grandes cidades, mostram, através de projeções matemáticas, que o pico da doença não será atingido antes de junho. Diante disto, dizem os cientistas, é necessário que governadores e prefeitos ampliem as medidas restritivas de isolamento social e intensifiquem campanhas de esclarecimento à população sobre comportamento até que as medidas possam ser flexibilizadas. Em todos os gráficos divulgados, as curvas são ascendentes, o que justifica a restrição de mobilidade.

O comitê também recomenda a definição de critérios para confinamento rigoroso, associando a ele medidas legais, políticas e de segurança para sustentar a decisão. Entre 24 de abril e 4 de maio (dez dias) o número de municípios nordestinos que registraram casos de Covid-19 passaram de 437 para 874 (49% do total), ou seja, dobraram. As estatísticas demonstram que a pandemia segue rapidamente para o interior do nordeste, região com pouca ou nenhuma estrutura sanitária

O confinamento é recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para situação de avanço consistente na curva de contágio e na incapacidade de a população infectada ser atendida pelo sistema de saúde. A proposta é que o lockdown seja decretado quando a ocupação dos leitos hospitalares atingirem 80% e o número de casos e óbitos continuarem a crescer. Serão impedidos acessos a estradas, cidades ou regiões por policiais e agentes de segurança. Ninguém poderá entrar ou sair sem justificativa plausível. A ação das Forças Armadas e policias estaduais está prevista.

Na Bahia, as cidades de Ipiaú (região cacaueira), com 91 casos registrados, Ilhéus e Itabuna podem ser as primeiras a aplicarem a medida.

REGULAÇÃO DE UTIs E BRIGADAS DE SAÚDE

O comitê científico sugere que os estados definam procedimento de regulação de acesso aos leitos de UTIs, com objetivo de organizar fila única de acesso da população de forma igualitária e universal. A regulação incluirá os leitos da rede pública, dos terceirizados com entidades filantrópica e os da rede privada, à disposição dos planos de saúde. O grupo também reafirma a necessidade de que os estados tomem medidas práticas e legais para a formação das brigadas de saúde por médicos brasileiros formados no exterior, em parceria com universidades e gestores de saúde.

Diante da falta de médicos especialistas no Nordeste, o comitê recomenda ainda que sejam contratados médicos intensivistas nos hospitais dedicados aos pacientes infectados por Covid-19 e que haja remanejamento de profissionais, mesmo que seja necessário a realização de acordos de cooperação internacional.

Com relação à segurança dos profissionais de saúde, são sugeridas 11 medidas. Dentre elas a realização de triagem de pacientes em tendas fora dos hospitais para permitir que os suspeitos de infecção sejam dirigidos diretamente para áreas vermelhas e assegurar hospedagem em hotéis e pousadas para profissionais que queiram deixar as famílias mais seguras.

Devido à detecção de alta concentração viral nos banheiros de pacientes, de acordo com estudo feito na China, o comitê recomenda o aumento da frequência de banheiros de hospitais e unidades de saúde como forma de prevenção.

Está prevista para hoje a inauguração da sala de situação do Comitê, onde haverá controle com gráficos e informações em tempo real. Os dados servirão de apoio para a tomada segura de decisões e permitirão a visualização da evolução do contágio e áreas de concentração. As informações servirão para definir os locais de ação das brigadas de saúde, a alocação de equipamentos e insumos médicos.

Por fim, o comitê esclarece que os testes mais adequados para a detecção do novo coronavírus são os RT-PCR (do inglês reverse-transcriptase polymerase chain reaction), considerado padrão-ouro no diagnóstico. A confirmação é obtida através da presença do RNA da Covid-19 na mostra obtida de raspagem de nasofaringe. E ressalta que os testes são fundamentais para o monitoramento da evolução da pandemia, o encaminhamento dos pacientes rapidamente para atendimento e a seleção de pessoas para tratamento e monitoramento da doença.

Jornalista, 57 anos, traz no sangue a mistura de carioca com português. Em 1998, após trabalhar em alguns dos principais jornais, assessorias e sites do país, foi para o Ceará e descobriu um novo mundo. Há dez anos trabalha na Bahia, mas suas andanças não param. Formou comunicadores populares nas favelas do Rio e treinou jornalistas em Moçambique, na África. Conhece 14 países e quase todos os estados brasileiros. Suas reportagens ganharam prêmios de direitos humanos e de jornalismo investigativo.
follow me

Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *