O ataque

Entidade encantada dos rios, o Nego d’Água é presença visível no São Francisco a perturbar caçadores de peixes como Manoel Capote.

Causa perturbações a quem o provoca e, dizem, protege os rios. Vira embarcações, fere e até devora pescadores!

Há quem, ao sair para o trabalho no rio, leve consigo uma garrafa de cachaça como oferenda a ser jogada em águas fundas.

Por vezes chamado Bicho, recebe o tratamento de “Compadre” dos mais temerosos e respeitadores.

Guardião das águas do São Francisco, é descrito como grande negro e careca. Para alguns tem pés de pato. Em comum, o assombro que causa a quem o vê.

 

Compartilhe esta publicação:
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Uma resposta

  1. Maravilhoso o relato! Tive o prazer de conhecer Mané Capote, na comunidade de Utinga, em Xique-Xique – BA, minha terra natal.
    Preservar a história de um povo é presevar a vida dele. Um povo sem história é um povo sem alma. E tirando-lhes as suas histórias é o mesmo que arrancar-lhes a alma.
    Parabéns à Helenita Monte de Hollanda!
    Parabéns a todos e todas do site Meus Sertões!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Sites parceiros
Destaques