Ser beiradeiro é…

Ser beiradeiro é…

SOTAQUE DE UM POVO NAS BARRANCAS DO VELHO CHICO

 

Ser beiradeiro é em dias chuva fria poder comer o meu mingau de milho, ouvir galo cantar de manhã cedo, mesmo que seja no terreiro de alguém, e esquentar o corpo perto do borralho de um fogão de lenha, olhando a brancura do céu.

No romper da madrugada entrar na casa de farinha pra ver homens torrarem massa e mulheres aguardando o fazer da farinha pra depois produzir o beiju na chapa ainda quente. É romper léguas beirando barrancos e ver vaqueiros  de pernas forradas de lama, cortar  fumo e aparar com a concha da mão, pra pitar cigarro de fumo na palha.

 

Coisas de Xique-Xique, na Bahia.

Arilson B. da Costa Contributor
follow me

Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *