Navegar

Navegar

Deixe-me navegar
No rio da integração
Ver as águas passar
Manejar remo n’água
Ouvindo o pássaro cantar

Deixe-me navegar
No rio da integração
Quero estar só
Não me ver no espelho
Ir pra bem longe, ligeiro

Deixe-me navegar
No rio da integração
Subir e descer
Sobre as águas trabalhar
Deixe-me viver

Deixe-me navegar
No rio da integração
Banhar-me n’água
Não me ver a sombra d’água
No sair da madrugada

Deixe-me navegar
No Velho Chico
Serei solitário
Eu só vou voltar
Depois que me encontrar

Arilson B. da Costa Contributor
follow me

Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *