Reencontros

Reencontros

Morei em Tucano no ano de 2012. De Caldas do Jorro trouxe lembranças agridoces que, vibrando as cordoalhas do meu coração, levaram-me de volta a um ponto em que a memória pediu revivência – e eu fui!

Coloquei-me inteira diante da paisagem e das pessoas. Emocionei-me com cheiros e texturas; reencontrei as cores que só o sertão me deu; revi amigos e pacientes que me acolheram forasteira e apaixonada; comi as delícias; dormi as madornas calorentas secas de suor que nem brilho confere a pele empoeirada e pensei que agora já podia seguir adiante.

A vida haverá de ser sempre curta e o mundo velho e extensíssimo!

“É preciso seguir em frente!” digo grave a um Biaggio Talento sanchopancesco que me permite as aventuras e me acompanha quando que pode e quer.

Adiante, com “o lugar do coração me apertando e cheio de coisas movimentadas”. Tudo é Nonada. A vida, a dura e crua vida, é Travessia.

TEMPO REENCONTRADO

Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *