Dia: agosto 30, 2017

A rua do Fogo

Mundinha chegou em Riachão do Jacuípe, em fevereiro de 1980. Tinha 14 anos, quando resolveu tentar a vida longe do Ceará, onde nasceu. Sem saber o que faria, parou para beber cerveja no bar de Eulina, um dos oito principais cabarés que existiam na rua do Fogo, nome dado pelo povo desde que a rua Barão do Rio Branco passou a concentrar locais de prostituição (mulheres fogosas) nas primeiras décadas do século passado. …Ler mais.