O gênio do bronze

O gênio do bronze

Deocleciano Martins de Oliveira fez a cidade de Barra (BA) ficar mais bela e culta. Ele era torcedor e integrante do Riachuelo, uma das três agremiações com nomes de batalhas da Guerra do Paraguai que desfilam durante a festa de São João na cidade.

Podemos falar muitas deste barrense ilustre e Meus Sertões acredita só estar começando a fazer isto. O início consiste em um resumo da biografia e esculturas que fizeram parte do chamado “Ciclo de Bronze”.

As obras de Deocleciano estão espalhadas por cinco estados (Alagoas, Bahia, Mato Grosso, Pernambuco e Rio de Janeiro), sendo que a maioria se encontra em seis cidades à beira do rio São Francisco. Focaremos hoje as belíssimas esculturas instaladas nas ruas, praças e até em um dos três cemitérios de Barra.

Apenas como registro e exceção, vale citar que dele também são as quatro esculturas existentes no entorno do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro. “Lei”, “Justiça”, “Equidade” e o “Testemunho” estão no TJRJ desde 1966.

Injustamente pouco conhecido em seu estado e no Brasil, Deocleciano nasceu em 9 de março de 1906. Sua vida girou entre  as letra,  a lei e a arte. Quando o comércio do avô, Joaquim Vim Vim, faliu, a família mudou-se para Cuiabá (MT). O futuro artista tinha 17 anos e ali, onde se aventurou pelo jornalismo, concluiu o curso ginasial.

Do centro-oeste partiu para o Rio de Janeiro, onde formou-se em direito, em 1931. Foi auditor da justiça militar, comissário de polícia, juiz do antigo Distrito Federal e desembargador. No entanto, se destacou ainda mais nas artes: literatura, pintura, escultura. Todas as suas obras eram inspiradas na cultura dos povos ribeirinhos. Na década de 1950, iniciou o Ciclo do Bronze.

Deocleciano é citado no livro “Barra – Um retrato do Brasil”, da professora Joana Camandaroba e do frei Arlindo Itacir Battistel como um “gênio da arte poética (…) um monstro (…) no bom sentido”. O artista-desembargador morreu em 1968, no Rio.

Conheçamos agora um pouco de seu trabalho artístico, acompanhado de um pouco de tristeza, pois algumas esculturas estão abandonadas, descaracterizadas e pichadas.

GALERIA A CÉU ABERTO

*Meus Sertões agradece ao ator e produtor Dedê Maurício por nos guiar pelos caminhos da cultura de Barra.

6 reflexões sobre “O gênio do bronze”

  1. LeandroDisse…
    Replied on

    Deoclecianao era meu avô : )

    Muito bom descobrir esta matéria!

    Se desejar conversar mais sobre ele, pode entrar em contato.

    Grato!

    1. Paulo OliveiraDisse…
      Replied on

      Obrigado, Leandro. Farei contato em breve. Se puder enviar seu telefone, por favor, faça-o pelo e-mail paulo@meussertoes.com.br. Abraço

    2. Fabiana AzevedoDisse…
      Replied on

      Boa tarde.

      Estou pesquisando sobre o monumento de bronze do bandeirante Paschoal Moreira Cabral, esculpido por Deocleciano Martins de Oliveira Filho, que se encontra na cidade de Cuiabá – Mato Grosso. Poderia entrar em contato, gostaria de mais informações.

      Aguardo retorno,

      Atenciosamente,

      1. Paulo OliveiraDisse…
        Replied on

        Entraremos em contato,
        Grato.
        Equipe Meus Sertões

      2. Julio Cesar de AbreuDisse…
        Replied on

        Olá Boa Noite,

        Eu também gostaria de saber sobre o monumento dos bandeirantes aqui em Cuiabá.

        obrigado.

    3. Pedro HenriqueDisse…
      Replied on

      Olá Leandro, tudo bem?

      Estou fazendo um trabalho de faculdade sobre artistas brasileiros e adoraria saber um pouco mais sobre seu avô, ficaria muito grato se pudéssemos fazer algum contato por e-mail ou mensagem.

Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *