Serra do vaqueiro e da valentia

Serra do vaqueiro e da valentia

A história de Chico Gato, o vaqueiro que morreu perseguindo um touro bravo, exalta o heroísmo do povo de Jeremoabo. O local da tragédia teria sido a Serra da Santa Cruz, também conhecida como Serra do Cavaleiro. A população da cidade se divide. Há quem considere o caso real. Outros dizem que não passa de uma lenda.

Eis a história e o suposto local em que a perseguição terminou com a morte do vaqueiro e do touro, que fugira de uma fazenda. Forte e bravo, o animal andava à solta pela caatinga, pois ninguém conseguia capturá-lo.

Um dia, os vaqueiros da região decidiram perseguir o bicho. Chico Gato ganhou da namorada, uma cabocla chamada Maria, uma flor de jurema como estímulo. Em seguida, o valente rapaz prometeu que só não traria o touro se morresse.

A perseguição começou. O animal foi localizado próximo à serra para onde partiu em disparada, seguido de perto pelo destemido Chico Gato. Sem saída, encurralado entre o perseguidor e o precipício, o touro salta no abismo. O cavalo do vaqueiro empina, dando-lhe tempo de recuar, mas Chico, lembrando-se da promessa feita à Maria, numa manobra de rédea, também se lança para a morte

Os companheiros da pega, comovidos, teriam enterrado Chico, o cavalo e o touro no alto da serra, que ficou sendo chamada de Serra do Cavaleiro, e depois, Santa Cruz do Monte Calvário de Jeremoabo.

No local suposto local do sepultamento, foi colocada uma cruz e, posteriormente, construída uma capela há mais de 100 anos Em procissões durante a quaresma, passam por ali os penitentes. E na Semana Santa, a serra costuma estar apinhada de gente. O alto do monte, além de ser palco de romarias, é um excelente ponto turístico, pois permite uma visão panorâmica de Jeremoabo.

A Serra dos Cavaleiro não é muito íngreme. É possível subi-la a pé, de carro ou de mototáxi. Para quem sobe a pé, é aconselhável levar um chapéu e água, pois não há nada a venda no caminho ou no alto, onde se tem uma bela vista da região, uma capela e uma grande cruz.

Conheça os principais pontos da serra

 

Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *