Mês: janeiro 2017

‘Feirará’: entre dois mundos

A melhor definição para Irará, cidade localizada a 135 km de Salvador, está na monografia “Aristeu Nogueira: A militância Política e Cultural de um Comunista”, de Marcos Roberto Martins dos Santos”, finalizada em 2007. Santos mostra que Irará está localizada entre o Recôncavo e o Sertão da Bahia. Segundo ele: “duas regiões marcadas por culturas distintas, representativas de ‘dois nordestes’”.

…Ler mais.

Colchas de retalhos

Debaixo de uma árvore, esperando o sol esfriar, Idelcina Carneiro Oliveira pensava em como mudar a sua vida. Grávida do segundo filho, Jefferson, fazia a limpeza de tanques (barreiros) no sertão. A retirada do barro acumulado no fundo do reservatório seco e o transporte em banguê, dentro do carrinho de mão, era pesado demais, mas era o tipo de trabalho que o governo oferecia durante a seca de 1994, na Bahia. …Ler mais.

A tradução da seca

DA LITERATURA AO CINEMA, O SERTÃO E O SERTANEJO EM VIDAS SECAS

Clarissa Damasceno Melo [1]

Resumo: Este artigo propõe, considerando tanto a prosa da Geração de 30, quanto o movimento Cinema Novo, traçar a forma com que sertão e sertanejo foram representados em Vidas Secas; primeiro por Graciliano Ramos e depois por Nelson Pereira dos Santos em adaptação para o cinema; quando a literatura sobre a seca se transforma em fotografia da fome. Para tal, faremos a conexão entre complexidades sociais vividas no sertão brasileiro e a produção artística que se propôs a denunciar, esteticamente, tais complexos e contradições. Partiremos da ideia de que, fotografando a literatura regionalista da década de 1930, Nelson Pereira dos Santos consegue denunciar a condição de subdesenvolvimento encarada no país em fins dos anos 1950 e início da icônica década seguinte, concluindo que a condição de sofrimento cíclico em decorrência dos períodos de estiagem, imposto pelo sertão e sugerido por Graciliano, se confirma a cada novo ciclo de secas e que estas, apesar de serem atualmente enfrentadas com melhorias pontuais no estilo de vida do povo sertanejo, continua a atingi-lo de forma a traduzir ainda um problema historicamente negligenciado.

…Ler mais.

Carta dos jovens camponeses

A Assembleia Nacional da Pastoral da Juventude Rural Laura e Uedson, realizada no assentamento Normandia, em Caruaru (PE), entre os dias 18 e 23 de janeiro divulgou, ao final de evento, a carta de compromissos na qual se dispõe a lutar “contra toda forma de injustiça, provocada pelo sistema que impõe e utiliza os recursos naturais como forma de enriquecimento de poucos, e assim retirando o direito à terra, à água, e à vida digna da classe trabalhadora”. …Ler mais.