A sexta expedição

A sexta expedição

O pesquisador potiguar Múcio Procópio considera que o Exército brasileiro enviou seis e não quatro expedições para riscar Canudos, de Antônio Conselheiro, do mapa e dizimar todos os seus seguidores.

Em  entrevista a médica e pesquisadora de cultura popular Helenita Monte de Hollanda e ao jornalista Biaggio Talento, ele conta que a última missão coube ao General Carlos Eugênio, que após o fim da guerra, perseguiu e matou sobreviventes do conflito.

Mulheres e crianças presas pelo Exército. Esta é uma das fotos mais conhecidas da Guerra. Foto: Flávio de Barros/Acervo do Museu da República
Mulheres e crianças presas por soldados. Foto: Flávio de Barros

Múcio revela ainda que outros castigos foram impostos, como a proibição de enterrar conselheiristas em cemitérios. Ele investiga também informações de que pessoas que voltaram à região até 10 anos depois do término da guerra desapareceram misteriosamente.

“A ordem do governo federal foi não deixar pedra sobre pedra” – lembra.

ENTREVISTA

Assista o vídeo da entrevista e saiba mais detalhes sobre o massacre de Canudos.

https://youtu.be/cjYZ6r4G0vU

Nasceu e cresceu numa típica família brasileira. Potiguar, morando na Bahia há vinte anos, é médica de formação e pesquisadora da cultura popular. Nos últimos 10 anos abandonou a sua especialidade em cardiologia e ultrassonografia vascular para atuar como médica da família na Bahia e no Rio Grande do Norte, onde passou a recolher histórias e saberes. Nessa jornada publicou cinco livros.”. No final de 2015 passou temporada no Amazonas recolhendo saberes indígenas.
follow me

Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *