Categoria: Reportagem multimídia

A festa dos frutos sagrados

Os Tremembé, indígenas brasileiros cujas primeiras referências datam do século XVI, estão em festa. De hoje até o dia 12 de janeiro será realizada a X Festa do Murici e do Batiputá, na Aldeia São José, em Barra do Mundaú, em Itapipoca (CE). Durante a comemoração serão inauguradas a Oca Digital Indígena Iandê (pronome ‘nós’ em tupi-guarani) e a exposição fotográfica Iandê Á’Tã Joaju (Juntos Somos Fortes), do fotógrafo cearense Marcos Vieira, A exposição está sendo lançada simultaneamente no site Meus Sertões, na seção Galeria, na primeira página, e em clipe no canal do You Tube. Posteriormente será apresentada em Fortaleza (CE), São Paulo (SP) e Paris (França). As iniciativas fazem parte do projeto Ação Tremembé, financiado pela União Europeia.

…Ler mais.

Assentamento Maria Zilda

O assentamento Maria Zilda, a dois quilômetros do centro de Cordeiros (BA), tem esse nome para homenagear a agricultora assassinada por jagunços que atacaram o acampamento do MST, próximo à Fazenda Caldeirão, em Vitória da Conquista, em outubro de 1994. Além de Zilda, um sem-terra foi morto e seis ficaram feridos no ataque para impedir que a propriedade, identificada pelo Incra (Instituto Nacional de Reforma Agrária) como improdutiva, fosse desapropriada. A ação violenta não impediu a expropriação.

…Ler mais.

Reza e palmeado

Janeiro é dia da festa de São Jorge, no povoado quilombola de Campo Grande, em Santa Teresinha, cidade sertaneja localizada na região centro norte baiana. Ao contrário do restante do Brasil, em que o Santo Guerreiro é saudado no dia 23 de abril, os festejos viraram tradição na localidade por causa de Maria Conceição Guedes, 79 anos, e do marido dela, Eugênio Almeida Galvão, 80.

…Ler mais.

Fome de bola

Fominha é o adjetivo que melhor define o meia Paulo Almeida, campeão brasileiro e capitão do Santos, em 2002, que possui carreira meteórica tanto para o estrelato quanto para o declínio. O mais importante para este esportista de Itarantim, cidade do sul-baiano a 631 km de Salvador, cuja economia está fundamentada na agropecuária e na produção de cachaça, é estar em campo.

…Ler mais.

A alma alvinegra de Villadônega

Villadônega de Souza Rodrigues jogava pelada debaixo de uma ponte no bairro de Jequiezinho, em Jequié, cidade do sudoeste baiano a 365 quilômetros de Salvador, quando foi descoberto pelo médico e diretor de hospital Sebastião Azevedo. Sócio benemérito do Vasco, Azevedo resolveu mover céu e terra para levar o menino de 12 anos para fazer um teste no time infanto-juvenil do clube pelo qual torcia.

…Ler mais.