“Mulequim diantado”

“Mulequim diantado”

Em 2016, a artesã Idelcina Carneiro Oliveira ligou para o site Meus Sertões, após ler uma reportagem, e falou de seu trabalho, artesanato de altíssima qualidade, desenvolvido em Riachão do Jacuípe. Combinamos uma reportagem, que foi feita em 2016. Na verdade, foram duas matérias, uma com ela, outra com o marido Geraldo, um agricultor poeta.De lá para cá eles se transformaram em grandes amigos da equipe do site.

Uma busca em nossos arquivos mostrou que naquela tarde tarde, na Fazenda Pau de Colher, na localidade de Mucambo, em Riachão de Jacuípe (BA), gravamos duas músicas com o casal, após conversarmos sobre como os sertanejos se divertiam na juventude.

Criados sem conhecer brinquedos, Geraldo e Idelcina contaram que a diversão acontecia nas festas de São Roque, de Santo Antônio, de São José, dos dias de futebol, dos “reis roubados”, do samba de roda, dos dramas (teatrinhos) e das cirandas. De quebra, Geraldo e Idelcina nos brindaram com duas canções.

Jornalista, 57 anos, traz no sangue a mistura de carioca com português. Em 1998, após trabalhar em alguns dos principais jornais, assessorias e sites do país, foi para o Ceará e descobriu um novo mundo. Há dez anos trabalha na Bahia, mas suas andanças não param. Formou comunicadores populares nas favelas do Rio e treinou jornalistas em Moçambique, na África. Conhece 14 países e quase todos os estados brasileiros. Suas reportagens ganharam prêmios de direitos humanos e de jornalismo investigativo.
follow me

Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *