Rasga mortalha

Rasga mortalha

Misteriosa ave noturna a coruja na cultura popular é temida e adorada. Na mitologia grega esteve ligada a Deusa Athena simbolizando sabedoria. Do passado também vem o poder que lhe é atribuído até hoje de transmitir agouros, profecias feitas por sacerdotes romanos com base na observação do voo e canto das aves.

Há também a crença que comer carne de coruja fazia o adivinho assimilar os poderes dela, embora na Bíblia exista a proibição da ingesta dessa ave. No Brasil, principalmente no sertão, persite a ideia de que a rasga-mortalha prenuncia tragédias.

A rasga mortalha é o nome popular de uma pequena coruja branca e marrom. O atrito de suas asas produz o som de um pano que está sendo rasgado. Acredita-se que quando ela passa sobre a casa de alguma pessoa doente é prenúncio de morte.  Para quebrar este mau agouro é preciso dizer as seguintes palavras ao ouvir o som aterrador: ”Aqui não tem tesoura nem pano, aqui não mora ninguém”

Saiba mais sobre o que representam as corujas no vídeo abaixo.

 

Nasceu e cresceu numa típica família brasileira. Potiguar, morando na Bahia há vinte anos, é médica de formação e pesquisadora da cultura popular. Nos últimos 10 anos abandonou a sua especialidade em cardiologia e ultrassonografia vascular para atuar como médica da família na Bahia e no Rio Grande do Norte, onde passou a recolher histórias e saberes. Nessa jornada publicou cinco livros.”. No final de 2015 passou temporada no Amazonas recolhendo saberes indígenas.
follow me

Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *