O presépio de Gilberto

O presépio de Gilberto

O mês de novembro é o mais agitado do ano para o santeiro Gilberto Vieira Alves, 46 anos, morador de Itambé, cidade do centro-sul baiano. Além de atender suas encomendas, ele começa a montar dentro de casa um presépio que se tornou tradicional e atrai centenas de visitantes. A exposição gratuita começa no dia 1º de dezembro e termina no dia 8 de janeiro.

O interesse por imagens sacras começou na adolescência. Com 13 anos, Gilberto começou a fazer santos, sem qualquer conhecimento prévio. Ele confessa que as primeiras peças ficaram horrorosas, mas o resultado não o fez desistir. Sem formas nem material adequado, praticou até atingir nível satisfatório.

“Até hoje não faço desenhos prévios, as imagens saem da minha cabeça. As cores dos santos, conheço por frequentar a igreja” – diz.

A ideia de fazer o primeiro presépio surgiu depois que viu a irmã, sete anos mais velha, montar um. Com isso, Gilberto começou a pesquisar sobre a Natividade (nascimento de Jesus Cristo) e a fazer as primeiras peças de barro cru.

O tamanho dos projetos foi crescendo. De um canto da sala, passou a ocupar o cômodo todo. Hoje, é montado no quintal em uma base de madeira. Tem até uma pequena queda de água, com pastores e flautistas em torno.

Esse trabalho dá uma satisfação dupla para Gilberto: ouvir o elogio dos visitantes e celebrar o aniversário da mãe dele, Dona Filhinha, comemorado no Natal.

“Precisa ver como é lindo o presépio. Todo ano venho para ver as inovações” – diz a árbitra de futebol Thide Lira.

COMUNIDADES ECLESIAIS

Gilberto ficou ainda mais fascinado pelos santos quando viu um estandarte das Comunidades Eclesiais de Base (CEBs), que reunia os padroeiros de cada uma. A primeira encomenda que recebeu de uma CEB foi a de Santa Marta, padroeira da comunidade Barro Vermelho.

A santa de predileção de Gilberto. Foto: Paulo Oliveira
Gilberto e Nossa Senhora. Foto: Paulo Oliveira

Desde então perdeu as contas de quantas imagens de Nossa Senhora, São José, Santo Antônio, Santa Bárbara, Santa Luzia e São Gabriel fez. Devoto de Nossa Senhora da Conceição, o artesão guarda um espaço especial para ela na própria residência.

2018

Eliane, irmã e incentivadora de Gilberto nos enviou hoje (13/12/2018) um vídeo sobre o presépio que o irmão criou e montou este ano. Veja como ficou:

Jornalista, 56 anos, traz no sangue a mistura de carioca com português. Em 1998, após trabalhar em alguns dos principais jornais, assessorias e sites do país, foi para o Ceará e descobriu um novo mundo. Há dez anos trabalha na Bahia, mas suas andanças não param. Formou comunicadores populares nas favelas do Rio e treinou jornalistas em Moçambique, na África. Conhece 14 países e quase todos os estados brasileiros. Suas reportagens ganharam prêmios de direitos humanos e de jornalismo investigativo.
follow me

Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *