Pontos cantados

Pontos cantados

“Chegar na pequena Utinga, povoado de Xique-xique (BA), por uma estrada de barro esburacada só e tarefa à toa para quem comparece movida pela alegria do conhecimento do novo, o que era bem o caso do meu sentimento naquela vivência improvável no Médio São Francisco onde permaneci por 6 meses.

O vilarejo minúsculo tomado por crianças em brincadeiras tão próprias e hoje já raras, enchem de alegria ruidosa o ar e a religiosidade tão sincrética quanto genuína permitiu um bom número de entrevistas.

Mãe Celina, da Umbanda e Quimbanda, explicou-me fundamentos dos pontos cantados e riscados, ensinando-me o caráter de força misteriosa da escrita astral e o seu poder de trancar ou abrir os terreiros, e as preces entoadas que invocam as falanges chamando-as ao convívio e para os trabalhos.”

Helenita Monte de Hollanda

Comentários

comentários

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *