Pai nosso pequenino

Pai nosso pequenino

Os vídeos de Helenita Monte de Hollanda são preciosos. Desnudam a cultura popular e mostram a sua riqueza e sabedoria. Esta semana, por exemplo, a médica e pesquisadora de cultura popular mostra rezas de dona Maria Belo, de Mucugê (BA). Preces poderosas invocadas para a proteção dos sertanejos: Pai Nosso Pequenininho e Oração de São Jorge Cavaleiro.

Helenita ressalta que não sabemos em que breviário se baseia o sertanejo. O certo, segundo ela, é que cada devoto utiliza a fantasia da Legenda Áurea (reunião de biografias de santos escritas no século XIII com a intenção de difundir valores morais edificantes e arregimentar um maior número de fiéis para a Igreja Católica), o mistério dos Apócrifos Bíblicos (importantes fontes documentais para o conhecimento da história, cultura e religião dos judeus, no entender dos católicos) e a poesia dos Evangelhos.

Peguemos o exemplo de o Pai Nosso Pequenininho. A versão de dona Maria é a seguinte:

Pai Nosso Pequenininho/ Nos levai em bom caminho/ Sete Luas nos alumie/ Jesus Cristo, meu pai e padrinho/ Usando a cruz na minha testa/ Para que o demônio não me atente/ Nem de dia, nem de noite/ Nem no pino do meio-dia/ O galo cantou/ Os anjos já levantou (sic)/ Jesus Cristo ressuscitou/ E subiu pela cruz/ Para sempre com o meu Jesus.

Pesquisa feita por Meus Sertões mostra que a mesma oração é feita de diferentes formas, sendo que sua origem provável é Portugal. O professor José Joaquim Dias Marques, PhD em literatura oral e tradicional da Universidade de Algarve, revela que um de seus alunos recolheu uma antiga oração chamada “Pai-nosso/ padre-nosso pequenino”, com os seguintes dizeres:

Pai Nosso Pequenino/ Tem a chave do Deus Menino/ Quem a deu?/Quem a daria?/ São Pedro e Santa Maria/ Cruz em monte, cruz em fonte/ Meu pecado não me encontre/ Nem de dia, nem de noite/ Nem às horas do meio-dia/ Já os galos pretos cantam/ Já os anjinhos se levantam/ Já o senhor subia à cruz/ Para sempre, amém, Jesus.

Mesmo no Brasil, há variações no texto da reza, de acordo com a região. Bette Vitorino, de Juiz de Fora, aprendeu a oração de outra maneira:

Pai Nosso Pequenininho/ Deus me guie em bom caminho/ Sete anjos me acompanhem/ Sete velas me iluminem/ São Francisco é meu padrinho/ Santa Maria, minha madrinha/ Que me fez uma cruz na testa/ Para o demônio não me atentar/ Nem de dia, nem de noite/ Nem por onde eu andar/ E nem no fim da minha vida/ Amém.

Além das diferenças regionais, o curioso é que a oração Pai Nosso Pequenino foi adotada por adeptos de religiões afro-brasileiras e é utilizada com propósitos diferentes.

No Google +, a Federação Espírita de Candomblé e Umbanda do Estado de São Paulo – Morada do Sol (Fecumsol)   recomenda que esta reza seja feita no início e no final da gira (reunião de espíritos que se manifestam incorporados nos médiuns) e na hora de seus adeptos deitarem e levantarem. A reza tem poderes de cura e protege as crianças, de acordo com a entidade. Ei-la:

Pai Nosso Pequenino/ Deus me guarde em bom caminho/ Sete velas me ilumina (sic)/ Sete anjos me acompanha (sic)/ Jesus Cristo, meu padrinho/ Nossa Senhora, minha madrinha/ Fazer uma cruz em minha testa/ Para o cão não me atentar/ Nem de dia, nem de noite/ Nem no pingo do meio-dia/ nem na hora de deitar/ nem na hora de levantar/ Jesus, Maria e José/ Amém.

Outra página eletrônica dedicada à religião afro-brasileira, o Barracão do Zé Pelintra, no Facebook, traz duas versões para a prece. Também observa que é oração muito antiga, pouco conhecida, que deve ser feita quando uma pessoa está em situação de perigo, pois assim ela ficará “invisível ao mal”:

Pai nosso pequenino/ Tem a chave do paraíso/ Quem te deu e te daria/ Foi a Virgem Maria/ Cruz em montes, cruz em fontes/ Meus inimigos não me encontrem/ Nem de noite, nem de dia/ Nem ao pino do meio-dia/ O galo canta pela luz/ Os anjos cantam pela cruz/ Valei-me meu bom Jesus.

Nasceu e cresceu numa típica família brasileira. Potiguar, morando na Bahia há vinte anos, é médica de formação e pesquisadora da cultura popular. Nos últimos 10 anos abandonou a sua especialidade em cardiologia e ultrassonografia vascular para atuar como médica da família na Bahia e no Rio Grande do Norte, onde passou a recolher histórias e saberes. Nessa jornada publicou cinco livros.”. No final de 2015 passou temporada no Amazonas recolhendo saberes indígenas.
follow me

5 reflexões sobre “Pai nosso pequenino”

  1. Maria de Lourdes da Silva LimaDisse…
    Replied on

    Nossa, como foi bom encontrar esse pai nosso, a vovó rezava conosco quando éramos pequenos, passaram tantos tempos já tinha me esquecido. Agora não é esqueço jamais. Feliz, oração muito poderosa.

  2. Maria Inês RamosDisse…
    Replied on

    Tinha curiosidade em conhecer esta oraçao! Graças a Deus Nosso Senhor Jesus Cristo! Eu achei no Google e vou divulgar

  3. Maria Amélia VilanovaDisse…
    Replied on

    Eu hein?! Meu Pai Não é e Nunca foi pequenino, Ele é Grande, O Todo Poderoso, meu Senhor , Redentor e Salvador! Nunca foi pequenino!

  4. NarcélioDisse…
    Replied on

    Conheco uma versão diferente que minha Mãe me ensinou e rezo ate hoje.
    Pai Nosso Pequenino, que me guia em bom caminho. Sete anjos me acompanham, sete velas me iluminam.
    Cruz adiante, cruz atrás para o demônio não me atentar, nem de noite, nem de dia , nem no ponto do meio dia. Amém

  5. Sueli GeraldoDisse…
    Replied on

    conheci essa oração assim:padre nosso padre dos pequeninos, Deus me leva em bom caminho JESUS Cristo encontrei em seus braços me botei, sua cruz me pôs diante, inimigos não me atente nem de noite nem de dia nem ao pio do meio-dia.Amém

    sou Sueli de são Gonçalo,quem me ensinou foi minha mãe luzia Geraldo.agora já falecida.

Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *