Mês: outubro 2016

Pássaros do sertão

O multiartista e secretário da Cultura de Gildemar Sena tem um hobby interessante: fotografar os pássaros do sertão. Privilegiado, consegue as imagens em seu quintal ou nas trilhas que faz de moto nas serras de Uauá e região. É dele a segunda exposição de Meus Sertões, que ficará exposta entre os dias 27 de outubro e 29 de novembro.

…Ler mais.

Salve o Paraguaçu!

Eu tenho recalque do Rio São Francisco. É uma certeza que fere o politicamente correto e deve desagradar muita gente, mas é verdadeira. Há anos venho lutando contra esse sentimento, mas não tenho tido sucesso. Aliás, não sei se a palavra exata é recalque ou inveja da forma como esse rio tem força no imaginário dos baianos enquanto o Paraguaçu, um gigante que está intimamente ligado à história da Bahia vive esquecido.

…Ler mais.

Utopia cristã

O SONHO DO BEATO FRANCISCANO EM ALAGOAS 

Resumo: O Direito Canônico da Igreja Católica elege como Beatos cristãos cuja vida possa servir de exemplo e de ferramenta de construção da santidade da comunidade. No Nordeste do Brasil, o povo sertanejo selecionou seus próprios Beatos fora da hierarquia oficial. Estes homens e mulheres povoaram o território nordestino, semeando uma espiritualidade com base na fé, no trabalho e na partilha fraterna, construindo uma utopia de busca da terra prometida, que em muitos casos se constituiu em guerra fratricida com o poder civil.

…Ler mais.

Sementes de esperança

Entre 2000 e 2010, 383.472 pessoas migraram do interior baiano para as grandes cidades. Jovens, entre 16 e 29 anos, corresponderam a 47% dos migrantes. O fenômeno de envelhecimento dos trabalhadores rurais da Bahia preocupa as autoridades, ainda mais que o estado tem a maior população de pequenos agricultores do país – cerca de 4 milhões. …Ler mais.

Tatus versus gambás

Foi um mês e meio de um aprendizado incrível! Cheguei em Pé de Serra no dia 17 de agosto para trabalhar como assessora em uma campanha política nas Eleições 2016. Ao ser contratada, providenciei algumas informações básicas que seriam essenciais para o desenvolvimento das minhas tarefas, que durariam 45 dias. Mas assim que pisei na cidade tive a oportunidade de conhecer as peculiaridades daquele lugar e percebi que havia muito o que aprender sobre a política pedesserrense. …Ler mais.

A motocicleta que deu cria

No ponto de mototaxistas em frente à Câmara Municipal de Jeremoabo, no sertão da Bahia, as conversas, na semana seguinte às eleições para prefeito e vereadores, giram em torno de um assunto: quem mais ganhou com as apostas feitas durante o período eleitoral. Ali, se reproduz o que acontece na cidade, incluindo os distritos e povoados mais afastados. Isto porque há mais de 50 anos, aposta-se em tudo que diz respeito aos candidatos: Quem vai ganhar? Qual será a diferença de votos entre dois adversários? Quem será o vereador mais votado? Qual a quantidade de votos que determinado candidato terá em uma urna? E no que mais a imaginação permitir. …Ler mais.

A alma do sertão

Escrever sobre o Sertão é entrar num mundo particular de boas lembranças. Me lembra cadeiras na calçada para reunir amigos, no final de tarde e de lá enxergar o sol se pondo na serra ou a chuva que se formava embalada pelos relâmpagos no serrote que se avistava. A calçada me faz recordar meu pai sentado na cadeira de balanço falando alto com um ou outro que passava por ali. …Ler mais.